noticias Seja bem vindo ao nosso site Rádio Brasil Cannabis!

Saúde

Cepa específica da Cannabis destrói células cancerígenas sem prejudicar células saudáveis do corpo

Pesquisadores descobriram que a cannabis atacava células cancerígenas em pacientes e poderia, eventualmente, curar a doença.

Publicada em 30/07/20 às 08:15h - 30238 visualizações

por Instituto Brasil Cannabis


Compartilhe
Compartilhar a notícia Cepa específica da Cannabis destrói células cancerígenas sem prejudicar células saudáveis do corpo  Compartilhar a notícia Cepa específica da Cannabis destrói células cancerígenas sem prejudicar células saudáveis do corpo  Compartilhar a notícia Cepa específica da Cannabis destrói células cancerígenas sem prejudicar células saudáveis do corpo

Link da Notícia:

Cepa específica da Cannabis destrói células cancerígenas sem prejudicar células saudáveis do corpo
 (Foto: Desconhecido)
A planta, que tem sido efetivamente usada para limitar os efeitos nocivos de muitas doenças, incluindo ansiedade e paranóia, também foi usada para limitar a dor crônica entre os pacientes. As propriedades anticâncer da planta foram observadas por cientistas na última década. No entanto, o estigma em torno da planta e sua classificação como narcótico em muitos países mantiveram amplamente a pesquisa limitada.

Formado na Universidade de Newcastle, na Austrália, o pesquisador de câncer Matt Dun passou três anos estudando várias linhagens de maconha e como elas afetam as células cancerígenas. Ele descobriu que uma certa cepa da planta era capaz de destruir células cancerígenas, além de não prejudicar as células do próprio corpo.

O comunicado de imprensa da universidade afirmou que "a maconha medicinal pode matar ou inibir as células cancerígenas sem afetar as células normais, revelando seu potencial como tratamento e não apenas como remédio para alívio". A cannabis tem sido usada há muito tempo para aliviar a dor entre pacientes com câncer e permanece inofensiva, em oposição à quimioterapia, que tem muitos efeitos colaterais. Os canabinóides (CBD) são conhecidos pelo alívio da dor.

A cepa foi nomeada "Eve" continha menos de 1% do THC do que o esperado, o que implica que ela não atinge uma "alta". Ao mesmo tempo, possuía altos níveis de CBDs que são conhecidos por fornecer alívio.

Os pesquisadores tentaram matar células de leucemia e perceberam que elas eram facilmente destruídas pelos compostos químicos da cannabis, permanecendo inofensivas às células brancas do sangue, que são importantes. Eles ainda pretendem desenvolver a cepa "Eve" para verificar sua utilidade na morte de células cancerígenas.

Agora, os cientistas pretendem expandir seus testes em outros tipos de mortes por câncer. O maior obstáculo em todos os estudos relacionados à cannabis é a sua classificação como uma "droga" em muitos países. Os EUA, por exemplo, continuam a categorizá-lo na mesma caixa que a heroína. No entanto, a maconha ocorre naturalmente e é inofensiva quando consumida por outros meios que não o fumo. Mesmo quando fuma, é a fumaça que é a preocupação, não a própria maconha.

Muitos pesquisadores descobriram anteriormente como a maconha matava os sintomas do câncer, mas isso é o primeiro em termos de matar completamente as células cancerígenas.
Além disso, tratamentos com baixas concentrações de THC ou "alta indução" apresentam pouco ou nenhum risco quando comparados às formas de tratamento contemporâneas, que também causam imensos efeitos colaterais.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 84998797676

Visitas: 1127354
Usuários Online: 17
Copyright (c) 2022 - Rádio Brasil Cannabis - O IBCA está enquadrada no âmbito das políticas e práticas de Redução de Danos e dentro do direito fundamental e preceito constitucional da liberdade de expressão
Converse conosco pelo Whatsapp!